Páginas

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

little things

Sinto-me a atravessar uma das melhores fases da minha vida (embora saiba que muito melhores estejam para vir).
Sinto-me bem, tranquila com a vida. Estou bem enquanto pessoa, com os meus sonhos sempre atrás, sempre perseguindo-os mas mantendo-me igual a mim mesma, sem tirar nem pôr. Querer mais e pensar no futuro, sim, mas viver sobretudo no presente: hoje posso não ter tudo o que quero; mas tenho tudo o que preciso para viver em paz comigo e com os outros.

Sinto que evolui tanto em termos pessoais nos últimos anos que, sinceramente, não mudava nada em mim, e os defeitos que encontro, acho que fazem parte. Não seria eu mesma sem os meus defeitos.
E isto é ser convencida, presunçosa? Não acho. Egocêntrica, talvez. Mas é, sobretudo, uma questão de amor próprio e auto estima.

Sei dar valor ao que tenho sem deixar de sonhar com mais. Não tomo nada por garantido, hoje está cá, amanhã pode já não estar e as coisas custam a ganhar.

Adoro saber que sou capaz de valorizar o presente, o aqui e o agora, com tudo o que tem de mau e tudo o que tem de bom.
Adoro gostar de mim, não só a nível emocional, psicológico como também a nível físico. Adoro olhar-me ao espelho e gostar do que vejo mesmo com todos os defeitos.
Adoro acordar todos os dias com energia (nem sempre física mas psicológica sempre), energia para sair de casa, apreciar a chuva ou o sol, lutar pelo que quero e todos os dias conseguir um bocadinho mais dos meus sonhos.
Adoro ser eu mesma e não ter medo de o ser nem de o mostrar.
Adoro sentir-me a crescer, cada vez mais, a sentir-me mais madura. Embora tenha cometido as minhas loucuras e infantilidades - que continuo a cometer e ainda bem, deixar morrer a criança que há dentro de nós é o primeiro passo para a morte emocional, todos os dias cresço um pouco mais.
Adoro super obstáculos, aqueles que os outros definiram como impossíveis. Alcançar objetivos.
Adoro sentir que todos os dias aprendo algo novo, embora saiba selecionar a informação que é verdadeiramente importante, guardar a que é boa e deitar fora a que é má.  
Adoro saber relativizar: dar importância ao que é importante.
É pequeno? É mesquinho? É de baixo nível? Não liga, deita fora e vai em frente.

Sinto-me feliz. Tenho saúde, tenho trabalho, tenho muitos amores, tenho uma boa educação, tenho liberdade de expressão, tenho amigos, tenho pessoas com quem contar, tenho uma casa quente e acolhedora para onde ir ao fim do dia.
E mais importante ainda... tenho a minha família, tenho o P.  Tenho-me a mim mesma. Tenho a felicidade mesmo ao meu lado - todos temos, às vezes não a sabemos ver. Mas se olharmos com atenção, está lá tudo, tudinho. E eu, sou uma sortuda. Tenho tudo o que preciso para ser feliz.

Que mais posso dizer? Podem chamar-me convencida ou o que quiserem.
Eu sou, simplesmente, super, hiper, mega APAIXONADA PELA VIDA E POR MIM MESMA.
Isto tudo acontece porque eu acredito que a vida só deixa de ser inspiradora quando perdemos o entusiasmo, a vontade, a força, a garra e a determinação que dão o impulso para continuar a ir à luta, para aceitar a humildade como uma das qualidades mais importantes do ser humano, para olharmos para dentro de nós e darmos início à grande escalada que a vida nos exige.




 

6 comentários:

De Sonhos se faz a Vida disse...

Que bom que é ler que há pessoas bem, que estão felizes com o momento com o agora essa sim é a verdadeira felicidade e que venha mais que sejas muito mais feliz em todos os aspectos, sempre sendo tu própria :)
Sempre em frente com um sorriso enorme *

Lacorrilha disse...

Ámen! Gosto de ti, miúda! <3

Sue disse...

Acho que não há mal nenhum em estar-se de bem com a vida e dizê-lo bem alto para todos ouvirem :) Que sejas sempre muito feliz ;)

Miss Betterme disse...

Que bom! Que bom! Amei este texto e identifiquei-me muito com ele. também estou numa fase muito boa, na verdade só me falta o trabalho pra estar tudo perfeito!
Mas continuo a lutar por isso.
Bjs

Anónimo disse...

Há uns temnpos perguntei-lhe como tinha feito para perder peso,qual era o seu plano alimentar, se tomou alguma coisa, mas nunca chegou a responder. Também sei q é um dos aspetos q faz com q se sinta assim, de bem consigo e com a vida.
Partilhe a sua experiencia, por favor.
Obrigado

Misa disse...

Que bom ler testemunhos assim =)