Páginas

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A vida é feita de perdas. Umas mais dolorosas que outras. E a par da morte, o afastamento de pessoas que nos são queridas é algo que não se supera - aprende-se a viver com ele.


 

2 comentários:

Lacorrilha disse...

Credo, nem de propósito, isso podia ter sido escrito por mim ontem. Um dia horrível.

Mal-me-Quer disse...

Concordo contigo. Mas temos de pensar se esse afastamento foi só por parte de uma ou de ambas as pessoas. Amizade que é amizade por muita zanga, briga ou o que possamos dizer acaba sempre por ser uma amizade superada, mesmo que exista muita mágoa, rancor, desconfiança etc... As vazes vale mais existir um problema tentar resolver, tentar dar a volta por cima do que não fazer nada e ficar a olhar, ficar a pensar no que ficou para trás. As vezes de onde menos se espera as pessoas desiludem nos e muito, mas será que também não é culpa de ambas (os). A vida vai nos trazer algumas decepçoes. Umas que ao fim e ao cabo poderia mos estar há espera, outras nem por isso e isso sim magoa. Mas a vida continua e amizades perdidas recuperam se a as vezes com mais intensidade, basta as pessoas intervenientes quererem e claro não seguir opiniões de terceiros. Concordo com o teu desabafo, o teu pensamento ou o que queiras chamar!! Mas e será que não é melhor assim!!! Será que a vida não se proporcionou para que isso acontece se!! Muita coisa acontece, muita coisa muda e só que passa por esses tipos de situações sabe dar o valor. Em tempos tive uma grande amiga que fazia tudo com ela, mas concordo numa coisa que ela me disse... se fosse agora também não fazia as coisas como dantes e mais importante ainda não contava, não fala de coisas que dantes falava-mos. Nisso concordo com ela. Mas será que nessa altura é que não era mesmo amizade sincera, amiga... Pois acredito que sim. Os tempos mudam as pessoas também e no meu caso especifico as amizades também.